terça-feira, 16 de abril de 2013

É preciso comemorar

Foram mais de 3.800 visitas no último ano! Além disso, tantas novidades surgiram que a celebração se torna ainda maior. Cobrindo o bolo com a cereja, hoje faz 49 anos do lançamento do primeiro álbum do Rolling Stones.

Após um passagem rápida pelas postagens do Blog é possível notar a constante presença dos Stones. Não que eu escute a banda todos os dias, ou seja um ávido estudioso dos arranjos rítmicos de Keith Richards. A referência sonora e estética dos ingleses, entretanto, é algo que está incutida na minha concepção de Rock and Roll.

Brindando este momento, finalmente revelo o desfecho da minha busca por um pedal que ficasse sempre ligado no som limpo: Boss OD3 Overdrive.

Já adianto que não foi difícil a escolha. A latinha, sem dúvida, fala bonito com o ganho menor que 12h e com o Tone também em parcimônia. O som fica mais redondo, com graves bonitos e preenchendo bem as baladas no estúdio (isto é, nada de timbre chocho e sem vida). A opção inicial de uso foi com o ganho todo zerado e uma pitada de agudo para dar um brilho. Mas como stompbox no meu pedalboard corre mais risco do que técnico de futebol com time em crise, os pedais da Fuhrmann deram lugar a um Distortion. Afinal, eu precisava de um "canal sujo" para contrabalancear o lindo "canal limpo" que o OD - 3 estava fazendo.

E assim, aproveitando mais uma vez o momento suspense, fica para a próxima postagem a história do MXR Custom Badass '78 Distortion.




Nenhum comentário:

Postar um comentário